Esparguete com Vegetais em Molho de Queijo

Nota Cooking: Contribuição do blog Come, Bebe, Sorri e Ama! original aqui. 🙂

As minhas refeições preferidas são assim… Simples, práticas e deliciosas.

Esta foi preparada num dia em que não deixei nada adiantado para o almoço, e ainda bem. Aproveitei umas sobras de pimentos e courgette, juntei mais umas coisitas e para dar cremosidade um bocadinho de queijo creme que estava sozinho e triste na embalagem.

Cooking World - Esparguete com Legumes em Molho de QueijoIngredientes:

Esparguete
Bacon
Pimento Vermelho
Pimento
Verde
Pimento Amarelo
Courgette
1 lata pequena Cogumelos
Rebentos
Bambu
Queijo Creme light
1 fio Azeite
Sal, Pimenta
Raspas
Limão

Preparação:

Cozer a esparguete em água e sal. Escorrer e reservar.

Numa frigideira anti aderente aquecer um fio azeite. Quando estiver bem quente introduzir o bacon e deixar alourar um pouco.

Juntar os pimentos e a courgette e saltear 2 minutos. Adicionar os cogumelos escorridos e os rebentos de bambu. Temperar com sal e pimenta e deixar cozinhar mais 2 minutos.

Reduzir o lume e envolver o queijo creme até derreter.

Polvilhar com raspas de limão e servir sobre o esparguete.

Espero que gostem tanto como eu.

(Imagem cedida pela autora) Rosário Mota – Come, Bebe, Sorri e Ama.

Anúncios

Feijão Verde Salteado

Nota Cooking: Contribuição do blog Vegelicious! Original aqui. 🙂

Cá em casa adoramos variar nos acompanhamentos. Tentamos ao máximo fugir do arroz e da massa, pois apesar de serem bem bons, o paladar também se cansa se sempre comermos a mesma coisa.

Os acompanhamentos que mais fazemos, como quase tudo o que se costuma cozinhar cá em casa, são simples e fáceis de executar.

Venho partilhar um dos preferidos do momento, feijão verde salteado. Já se sabe que o feijão verde tem uma data de coisas boas para a saúde pois fortalece os ossos, é amigo do nosso coração e está cheio de vitaminas. Tudo boas razões para nos deliciarmos com ele.

Cooking World - Feijao Verde SalteadoIngredientes:

500gr de feijão verde

2 colheres de sopa de azeite

2 dentes de alho picados

sal a gosto

Preparação: 

Arranjar o feijão verde retirando os fios laterais e cortar ao meio no sentido do comprimento.

Numa panela de cozinhar ao vapor, encher o fundo com água, tapar e deixar ferver. Acomodar o feijão verde no utensílio próprio para este tipo de cozedura, juntar o utensílio à panela e cozinhar tapado durante 15 minutos a lume baixo.

Numa frigideira, saltear o alho em azeite até estar douradinho. Acrescentar o feijão verde, temperar com sal e saltear durante uns minutos, até ficar sequinho.

Servir como acompanhamento.

Esta receita dá para 2 pessoas =)

(Imagem cedida pela autora) Vegelicious.

Alface: Um Calmante Natural

Nota Cooking: A primeira contribuição do blog Na Aldeia com a Natureza e também o primeiro artigo do tema ABC dos Alimentos, um verdadeiro 2 em 1! 🙂

Cooking World - Alface 2Alface!!! Fresquinhas e viçosas as que tenho na horta. Não acreditam? Então leiam a história de hoje…

Geralmente na época do Inverno, as saladas de alface sabem sempre bem e a acompanhar pratos de assados ainda melhor… ou um arrozinho de pato com laranja…

Na minha horta estão com um excelente aspecto! As fotos comprovam.

Sempre que vou dar uma voltinha pelas hortas dos velhotes vizinhos, há alguém que diz:

– Vizinha, não quer levar nada da minha horta hoje?

Engraçado como a simpatia, a humildade e honestidade destas pessoas ainda faz com que partilhem os produtos das hortas delas. Faz-me crescer enquanto Ser Humano e podem ter a certeza que aprendi a ser mais humilde e a partilhar o pouco que tenho,  encarar a vida de outra forma e tudo desde que vim morar para uma aldeia.

Não que as cidades não tenham também acontecimentos destes, mas é diferente… Nas cidades é mais o salve-se quem puder e vira-te como conseguires… Hortas?? Já vai havendo… e nas varandas os famosos vasos com ervas aromáticas (mas isso fica para outro dia, outras histórias!).

Os velhos (sim uso a palavra velho não por desrespeito, mas pela sabedoria que eles transportam e pela enorme capacidade que eles têm de ensinar através das suas rugas, das mãos gastas e dos olhos cansados!) com a sua enxada na mão, em dias de verão ou inverno, cavam os seus quintais, fazem os regos para as sementeiras… colhem as sementes para a época seguinte… Fazem todo um trabalho comprecisão e exactidão. Que perco horas a observar e não me canso de ver e aprender.

Cooking World - Alface 1

Lamento que as gerações de hoje e as vindouras não levem estes trabalhos como uma Arte e como meio de subsistência, apenas desviam-se dela como o Diabo da cruz…

Mas dada a crise que vivemos… tudo o que a Terra nos dá é uma dádiva a agradecer todos os dias à refeição! E não só…

A minha horta agora não tem estado muito bem tratada, porque tem chovido e não
dá para ir mondar os espinafres, as nabiças… Mimar os produtos biológicos
para que estes cresçam melhores, mais viçosos e com uma qualidade que não
encontramos nos supermercados.

Quanto não vale, nós apanhar produtos fresquinhos da nossa horta, lavar, cortar e colocar imediatamente numa saladeira e comer de seguida?? Digam-me que não é maravilhoso??

De uma alface podemos fazer imensas coisas … desde sopa, a salada, e chá!!! Sim chá!! Querem saber para quê?? Eu dou umas dicas …

Todos nós conhecemos a alface, o que grande parte da população não deve saber é que a alface actua como um calmante natural de grande eficácia!

Para além de tratar casos como insónias, também é importante no tratamento do nervosismo ou ansiedade.

Por vezes quando há aquele nervosismo, ansiedade, ou até mesmo insónias, o primeiro chá que nos vem à cabeça será a camomila, mas fiquem a saber que a alface poderá ser utilizada em chá como forma de calmante.

A alface, mais precisamente o talo da alface, é rico numa substância denominada de lactucina. Essa substância actua no nosso organismo como um calmante, o que é excelente para nos ajudar a combater as insónias.

Basta colocar água a ferver, deixar os talos das alfaces entre cinco a dez minutos em infusão na água, coar e beber.

Também é muito usada para tratamento de hemorróidas.

Espero que tenham gostado desta primeira história da Aldeia com a Natureza!

(Imagens cedidas pela autora) Aladiah – Na Aldeia com a Natureza

Cá por Casa Faz-se Assim: Congelar Couve Lombarda

Cooking World - Congelar Couve Lombarda 1Eu sou uma adepta feroz da couve lombarda, pura e simplesmente adoro esta couve! Pode ser na sopa, salteada, refogada, cozida, etc. Se tiver couve lombarda em casa, de certeza que não me atrapalho e arranjo sempre uma refeição saborosa. Por isso… Esta couve não pode faltar!

Para garantir que estou sempre bem servida, costumo comprar couve lombarda em quantidade. Quando chego a casa, corto-a em juliana, lavo muito bem e ponho a cozer com água e sal durante alguns minutos.

Quando a couve está cozida (mas não ao ponto de começar a desfazer-se), ponho-a no escorredor e deixo-a arrefecer assim, para libertar a maior quantidade de água possível. Depois, é só dividir por saquinhos de congelação (ponho cerca de 300g em cada saco), identificar os mesmos, fechá-los retirando o ar e colocar no congelador.

Cooking World - Congelar Couve Lombarda 2

Depois é pôr a imaginação a trabalhar – uma sopa de feijão ou grão com couve lombarda, um arroz de couve lombarda, um salteado de frango e legumes com a dita, simples como acompanhamento de um belo peixinho cozido ou grelhado…

Ah! E caso se estejam a perguntar o que é que o alguidar com a água está ali a fazer na foto, pois é a água de cozer a couve, que eu aproveito para fazer uma sopa; afinal de contas está cheia de vitaminas e sais minerais!