Revitalizar Legumes!

À medida que os legumes vão perdendo a sua humidade natural, as paredes celulares vão descaindo… É este fenómeno que faz com que a alface e outros legumes de folha verde fiquem murchos, com que as cenouras fiquem moles e como borracha e por aí fora.

Para recuperar os seus legumes e vegetais, nada melhor que colocá-los durante 20 minutinhos numa taça grande cheia com gelo e água fria! Depois é só secá-los bem e utilizar – vai ver que ficam como novos!

E para garantir que a absorção de água por parte dos vegetais seja a máxima possível, pode cortá-los em pedaços antes de os colocar na água. 🙂

Fonte: Real Simple.

Anúncios

Para um café especial…

Imagem: Ian L

Imagem: Ian L

O café faz parte da ementa de milhares e milhares de nós; e todos temos as nossas preferências – mais forte, mais fraco, mais aromático, menos aromático…

Hoje em dia existem dezenas de variedades de café, seja em cápsula, em pastilhas, em pó ou em grão.

Cá por casa bebe-se café de máquina de vez em quando, mas há sempre café de saco prontinho a consumir; e por vezes apetece que esse café tenha um aroma (e um sabor) diferente! Por isso não é invulgar que eu me ponha a inventar. Ora é uma colher de chocolate em pó que se mistura com o pó antes de fazer o café, ora é uma pitada de canela, até mesmo um niquinho de gengibre em pó…

Com tantas especiarias disponíveis no mercado, é só pôr a imaginação a trabalhar, ganhar a coragem de experimentar e… O mais provável é que descubramos todo um novo mundo no que respeita aos cafés caseiros!

Façam as vossas próprias experiências e depois venham até aqui contar como correram! 🙂

Bolachinhas sempre Prontas!

Cooking World - Bolachinhas da Minha Avo 1Há determinadas alturas do ano em que as bolachas fazem sempre parte da ementa, acompanhadas de mil e uma outras guloseimas… Ele são as festas de aniversário, as comemorações em família ou entre amigos, o Natal, a Páscoa, um simples lanche entre amigas… E por vezes é complicado gerir o tempo para se fazer tudo o que se pretende; além disso, estes dias implicam muitas horas em pé, e os mesmos começam a queixar-se! (Os meus que o digam…)

Pois reduza as complicações e preocupações fazendo algumas coisas antecipadamente! As bolachinhas são uma boa opção, já que a maior parte das massas para bolachas aguentam cerca de 3 meses no congelador; e se as guardar logo em pequenas bolinhas, na altura em que precisar delas é só colocar no forno, nem precisa de descongelar!

Para conseguir tal proeza basta fazer a massa e em seguida, com uma colher de servir gelados (daquelas arredondadas), ou até apenas com as mãos, fazer pequenas bolinhas; coloque as bolinhas num tabuleiro forrado com papel vegetal e leve ao congelador cerca de 15 a 20 minutos, para enrijarem um pouco; depois, é só colocá-las num recipiente ou saco de congelação, etiquetar e guardar até ao momento de colocar no forno!

Fonte: Real Simple.

Cá por Casa Faz-se Assim: Partir um Bolo (de) Gelado

Imagem retirada da internet via Google Imagens

Imagem retirada da internet via Google Imagens

Se fez um bolo gelado, sabe que, quando o retira do congelador, ele está rijo que nem pedra… Por isso, tem duas hipóteses para o partir e servir:

  • Fica a olhar para o bolo um bom tempo, com os restantes comensais à espera; enquanto isto, o bolo amolece, é certo, mas também derrete, desfaz-se e… Lá se vão a decoração e o aspecto fantástico que tinha!

Ou

  • Pega na faca de cortar/servir, passa-a por água bem quente, utiliza-a para cortar o bolo assim que o retira do congelador e serve um fantástico bolo gelado aos seus convidados!

Eu prefiro a segunda opção… Simples, prática e elegante!

Partir Chocolate sem Sujidade!

Imagem retirada da internet via Google Imagens

Imagem retirada da internet via Google Imagens

Até há uns tempos atrás, sempre que via uma receita em que precisava de partir chocolate em pedaços, pensava pelo menos três vezes antes de deitar mão à obra… É que a tarefa de partir o dito deixava-me tudo sujo de migalhinhas!

Até que um  dia, sem querer, bati com o chocolate ainda embrulhado na beira da bancada da cozinha e ele… partiu-se!

Pois então, para partir um chocolate em pedacinhos e não sujar absolutamente nada, basta bater com o dito, ainda embrulhado na embalagem original, contra a borda da bancada da cozinha umas quantas vezes! 🙂

Sabe Descaroçar Azeitonas?

Imagem retirada da internet via Google Imagens

Imagem retirada da internet via Google Imagens

As azeitonas descaroçadas têm, a meu ver, duas desvantagens – São mais caras que as normais e por vezes ficam demasiado moles, devido à exposição da polpa ao líquido em que são conservadas.

Em contrapartida, há várias receitas que requerem azeitonas descaroçadas… Como fazer então? Simples: Comprar azeitonas com caroço.

Em casa, pegue numa tábua de cozinha, numa faca e nas azeitonas; pressione cada azeitona com a faca (vire a parte da lâmina para longe de si) até que a mesma se divida em duas e retire o caroço! Se por acaso a azeitona não se dividir facilmente, experimente rolá-la uma ou duas vezes para a frente e para trás, pressionando com a faca – vai ver que num instantinho fica com uma série de metades de azeitona que pode depois picar ou fatiar e utilizar nas suas receitas. 🙂

Fonte: Real Simple.

Cá por Casa Faz-se Assim: Rissóis no Forno!

Não, não vou pôr aqui uma receita de rissóis; primeiro porque já existem milhares e segundo porque eu nunca os faço da mesma maneira! 🙂

Vou, sim, deixar-vos uma sugestão: Fazer os rissóis no forno, em vez de os fritarem em óleo! Já que o verão se aproxima (assim espero…), há que cuidar um pouco da linha. E mesmo que não nos preocupemos com a linha, convém fazer uma alimentação saudável e, por isso, evitar gorduras em excesso.

Se fritarmos os rissóis, eles irão sempre ficar gordurosos, por mais que os escorramos. Por outro lado, se os pusermos no forno, ficam igualmente saborosos mas sem o factor gordura… Basta pré-aquecer o forno a 225ªC, forrar um tabuleiro com papel vegetal, dispor nele os rissóis e colocar no forno cerca de 30 minutos, virando os rissóis mais ou menos a meio do tempo. E podem ir para o forno congelados e tudo! Nesse caso, basta deixá-los no forno durante mais alguns minutos.

???????????????????????????????

Por aqui são muitas vezes consumidos em conjunto com uma saladinha! Garanto-vos que fica uma refeição deliciosa. 🙂

Cá por Casa Faz-se Assim: Descongelar Arroz

Por aqui, quando se faz arroz branco, faz-se em quantidade… E congela-se! Como o arroz aguenta até 3 meses no congelador, há sempre um arrozinho pronto a consumir naqueles dias em que falta a imaginação ou em que não apetece cozinhar. 🙂

Para o descongelar e garantir que fica tal e qual como se tivesse sido acabado de fazer, uso um truque… Querem saber qual é? Pois cá vai:

Cooking World - Descongelar arroz 2

1. Primeiro tiro a tampa da caixa plástica e salpico o arroz congelado com um pouco de água (uma a duas colheres de sopa).

2. Em seguida, humedeço uma folha de papel de cozinha e cubro a caixa com a mesma. Depois coloco no micro-ondas por 3 a 4 minutos (depende da quantidade do arroz, aqui em casa somos 4) a aquecer.

3. No fim do tempo, misturo o arroz e coloco novamente a aquecer mais 3 a 4 minutos (novamente coberto com a folha de papel de cozinha humedecida).

4. Espero dois a três minutos depois de aquecer, volto a mexer o arroz e sirvo!

Cooking World - Descongelar Arroz 3

Borrifando com água e cobrindo com o papel de cozinha humedecido, além de não secar ainda mais, o arroz recupera a sua humidade, ficando perfeito! Se quiserem podem adicionar um pouco de manteiga ao arroz antes de servir, mas por cá nem isso se faz! 🙂

Cozinhar a Vapor de Forma Muito Simples

Se, como eu, não tem os recipientes ou aparelhos eléctricos específicos para cozinhar a vapor, não se preocupe que há solução!

Para cozinhar legumes a vapor, coloque um tacho ou panela ao lume com cerca de 1,5cm de água e leve ao lume até ferver. Disponha os legumes num passador de rede metálico e coloque o mesmo dentro do tacho (atenção, que o fundo do passador não deve estar em contacto com a água). Tape e deixe a água ferver em lume médio/fraco até que os legumes estejam cozinhados.

Para cozinhar peixe a vapor, a técnica é muito semelhante: coloque cerca de 1cm de água numa frigideira larga e leve ao lume até ferver. Disponha o peixe num prato que possa ir ao forno e coloque-o dentro da frigideira (com cuidado, garantindo que a água não ultrapassa a borda do prato). Tape e deixe ferver em lume médio/fraco até que o peixe esteja cozinhado.

Simples e prático, não é?

Fonte: Real Simple.

Cá por Casa Faz-se Assim: Para que a Tábua de Cozinha não Deslize…

As minhas tábuas de cozinha não têm uma base antiderrapante, pelo que, sempre que as usava, elas “passeavam” pela bancada, o que já me valeu uns quantos cortes nos dedos… Pois, agora já não passeiam!

Cooking World - Para a Tabua Nao deslizar 1

Lembrei-me de cortar um pedaço de tapete antiderrapante (daqueles para o lava-louça) à medida das tábuas e colocá-lo por baixo das mesmas quando as uso… É ouro sobre azul. As tábuas ficam no sítio, os cortes nos dedos acabaram-se e como o antiderrapante que uso é tipo acolchoado, essa base ainda compensa eventuais “barrigas” nas tábuas. 🙂

Nota: Eu não colei o tapete às tábuas pois uso o mesmo para todas as tábuas, mas se quiserem podem sempre arranjar um pedaço de antiderrapante para cada tábua e colá-lo; se bem que, neste caso, não convém depois lavar as tábuas na máquina.

Experimentem, que resulta mesmo!

Para Congelar a Massa das Bolachas…

Nota Cooking: Contribuição do blog Mais um para a Cozinha! Original aqui. 🙂

Quando se acaba um rolo de papel higiénico ou um rolo de papel absorvente o que fazem com eles?

Reciclagem… Trabalhos Manuais… E se vos dissesse que também podem ser um grande auxilio na cozinha?  Sério!

Vamos ver como…

Cooking World - Congelar a Massa das Bolachas

Servem para fazer rolos para a massa de bolachas ou para a manteiga de Whisky em rolo:

Colocam a massa das bolachas em película aderente e fazem um rolo. Introduzem-na nos rolos de cartão e vão ajeitando até terem a massa a preencher o rolo. Podem usar quantos rolos quiserem , mas do mesmo diâmetro para a massa ficar igual. Depois é só levar ao congelador para enrijarem. Após a massa estar congelada podem tirar os rolos e guardar para a próxima vez.

Experimentem…

(Imagem cedida pela autora) Ana Rita M – Mais um para a Cozinha.

Descascar Alhos

Imagem retirada da internet via Google Imagens

Imagem retirada da internet via Google Imagens

Três truques para descascar os dentes de alho mais facilmente:

  1. Deixe-os de molho em água morna durante cinco minutos
  2. Coloque-os no microondas por 20 segundos
  3. Coloque-os sobre uma tábua de cozinha e esmague-os com uma faca

Em qualquer uma destas situações as cascas soltar-se-ão facilmente, por isso, escolha a que preferir!

E nunca se esqueça de apenas deixar escorrer a água da torneira nas mãos, sem esfregar, após a manipulação deste tempero :).

Para Tirar uma Forma do Banho Maria…

Nota Cooking: Contribuição do blog Mais um para a Cozinha! Original aqui. 🙂

O meu marido adora pudim de ovos e sempre que o faço é uma trabalheira para tirar a forma do pudim de dentro da outra forma onde o ponho a cozer em banho-maria.

No outro dia andei a arrumar umas revistas antigas de cozinha e fui folheando algumas (ou seja, pouca arrumação foi feita) e descobri esta sugestão:

Cooking World - Tirar Forma do Banho Maria

Colocar uma folha de alumínio dobrada de modo a ficar por baixo da forma e com duas pegas e, quando o pudim estiver pronto, ou outra receita, é só puxar para cima com cuidado.

Num instante tirei o pudim para arrefecer.

(Imagem cedida pela autora) Ana Martires – Mais um para a Cozinha.

Cá por Casa Faz-se Assim: Para Manter os Fritos Crocantes…

Não os coloque sobre papel absorvente num prato ou travessa!

Em vez disso, assim que acaba de fritar qualquer alimento, coloque-o sobre uma rede de arrefecimento (eu uso a grade do meu forno em cima de um tabuleiro de forno):

Cooking World - Fritos Sempre Crocantes

Porquê? Porque se colocar os fritos em papel absorvente e num prato ou travessa, o ar não circula por baixo dos mesmos e o calor residual vai criar vapor, amolecendo essa parte do frito. Colocando-os na rede, esse problema não se coloca; o oléo escorre na mesma e o ar que circula por baixo mantém os fritos crocantes até à hora de serem consumidos. 🙂

E isto vale para qualquer tipo de fritos, desde batatas a peixe, passando por sonhos ou coscorões, por exemplo!

O Seu Forno é Mentiroso?

Quase todas as receitas de forno, sejam de bolos, de bolachas, de assados ou de qualquer outra coisa, referem duas coisas – a temperatura a que devemos colocar o forno e o tempo que a comida deve estar no forno até ficar cozinhada.

Mas a realidade é que, por mais exactas que sejam essas informações e por mais que nós as sigamos à risca, nem sempre o resultado é o desejado (eu que o diga…).

E porquê? Porque, tal como os nossos automóveis, os fornos (e outros electrodomésticos) também são máquinas. E se bem que venham corectamente calibrados de fábrica, com o uso e o tempo essa calibragem pode ficar desregulada (um dos motivos pelos quais os automóveis precisam de ir à revisão de tempos a tempos, certo?).

Imagem retirada da internet via Google Imagens

Imagem retirada da internet via Google Imagens

Por isso, verifique a calibragem da temperatura do seu forno! É simples, não precisa de chamar nenhum técnico! Basta adquirir um termómetro para forno. Coloque-o a meio do forno (altura e largura) e ligue o forno, programando-o, por exemplo, para os 200ºC. Quando o forno indicar que chegou a essa temperatura, verifique a temperatura indicada pelo termómetro. Se forem os mesmos 200ºC, perfeito, o seu forno está bem calibrado! Se não fore, tome nota da diferença; se esta for inferior em, digamos, 20ºC, já sabe que da próxima vez, tem de o programar para 220ºC de forma a que este atinja os 200ºC!

Em alternativa, pode sempre mandar regular o forno por um técnico especializado. 🙂

Quadrados e Rectângulos sempre Perfeitos

Se costuma fazer brownies ou quaisquer outros bolinhos que requeiram ser cortados depois de cozidos, então sabe que não é fácil conseguir tal proeza… Principalmente se, como eu há uns tempos atrás, não forrar o tabuleiro com papel vegetal.

Para que os quadradinhos ou rectângulos saiam sempre bem, o truque é o seguinte:

Forrar o tabuleiro não com uma, mas com duas folhas de papel vegetal, deixando margens suficientes em todos os lados para poder agarrar no papel.

Cooking World - Quadrados Sempre Perfeitos 2

Coza a massa no tabuleiro duplamente forrado, deixe arrefecer, corte os quadrados ou rectângulos ainda com a massa dentro do tabuleiro (assim a mesma não deslizará, como por vezes acontece quando a cortamos já fora da forma) e, em seguida, segure bem as margens dos papéis e retire os bolinhos do tabuleiro levantando os mesmos.

Evita migalhas na bancada, bolinhos tortos e o sentimento de frustração associado…