Bolachinhas sempre Prontas!

Cooking World - Bolachinhas da Minha Avo 1Há determinadas alturas do ano em que as bolachas fazem sempre parte da ementa, acompanhadas de mil e uma outras guloseimas… Ele são as festas de aniversário, as comemorações em família ou entre amigos, o Natal, a Páscoa, um simples lanche entre amigas… E por vezes é complicado gerir o tempo para se fazer tudo o que se pretende; além disso, estes dias implicam muitas horas em pé, e os mesmos começam a queixar-se! (Os meus que o digam…)

Pois reduza as complicações e preocupações fazendo algumas coisas antecipadamente! As bolachinhas são uma boa opção, já que a maior parte das massas para bolachas aguentam cerca de 3 meses no congelador; e se as guardar logo em pequenas bolinhas, na altura em que precisar delas é só colocar no forno, nem precisa de descongelar!

Para conseguir tal proeza basta fazer a massa e em seguida, com uma colher de servir gelados (daquelas arredondadas), ou até apenas com as mãos, fazer pequenas bolinhas; coloque as bolinhas num tabuleiro forrado com papel vegetal e leve ao congelador cerca de 15 a 20 minutos, para enrijarem um pouco; depois, é só colocá-las num recipiente ou saco de congelação, etiquetar e guardar até ao momento de colocar no forno!

Fonte: Real Simple.

Anúncios

A Sua Cozinha tem Pouco Espaço? Aproveite-o bem!

Se tem uma cozinha pequena (ou se tem mais utensílios de cozinha do que os que cabem dentro da mesma 😛 ), aproveite bem o espaço! Algumas ideias:

  1. Utilize pequenas prateleiras ou até mesmo caixas empilháveis para maximizar a capacidade de arrumação dos armários.
  2. O forno, quando não está em uso, pode servir para guardar tabuleiros e travessas de forno, por exemplo.
  3. Se tem espaço livre entre os armários superiores e o tecto, não o desperdice – Use-o para guardar tabuleiros, por exemplo, ou caixas com utensílios que utiliza com menos frequência.
  4. Utilize preferencialmente recipientes plásticos ou caixas quadradas ou rectangulares empilháveis e de paredes direitas – desta forma minimiza o espaço “morto” criado pela arrumação deste tipo de produtos.
  5. Destralhe a sua cozinha – Não significa desatar a deitar fora tudo aquilo que não consegue arrumar, mas sim ponderar sobre as coisas que tem e o destino a dar-lhes – será que precisa realmente de 30 panos de cozinha, dois faqueiros a uso, 3 tesouras de trinchar e 10 colheres de pau?? Então e os copos? Será que precisa dos 30 mil que foi ganhando ao longo dos anos em diversas promoções, só porque sim? (Eu tinha 9 copos de uma famosa cadeia de fast food que nunca eram utilizados… Pois foram habitar para outra casa, que por aqui estavam a mais…)
  6. Os livros de cozinha e culinária: Fazem falta quando estamos na cozinha e não na sala ou no escritório, certo? Pois então arranje um cantinho para eles no local certo! Coloque uma pequena prateleira numa parede, por cima da janela, ou até mesmo numa porta.
  7. Os panos de cozinha não precisam de ser guardados numa gaveta… Se tem poucas gavetas, arranje uma caixa para guardar os panos e coloque-a, por exemplo, em cima do frigorífico; ou disponha-os num cesto decorativo e utilize-os como forma de decoração da cozinha – prático e funcional porque os panos estão sempre à mão, e bonito, porque decora o ambiente!

Não se esqueça de etiquetar as caixas de arrumação que utilizar, de forma a saber o que contém cada uma!

Congelar Ovos!

Cooking World - OvosQuase ninguém congela ovos, a não ser as claras. Mas é perfeitamente possível congelar ovos inteiros… Se bem que não podem ser congelados na própria casca, pois os líquidos expandem-se com o congelamento e a casca dos ovos partir-se-ía.

Então, para congelar ovos, retire-os da casca, mexa-os levemente com um garfo e adicione uma colher de café de sal ou de açúcar (conforme os ovos se destinem a preparações salgadas ou doces).

Acondicione os ovos no recipiente pretendido e guarde no congelador ou arca frigorífica, não sem antes etiquetar o recipiente – data de congelação, quantidade de ovos e tipo de utilização (doces ou salgados).

Os ovos aguentam até 10 meses quando congelados de acordo com este processo.

E pode sempre utilizar a forma de congelamento tradicional – claras de um lado e gemas do outro!

Uma boa forma de aproveitar ovos cujo prazo de validade se aproxima do final, bem como aproveitar promoções neste artigo para comprar em quantidade. 🙂

Fonte: FazFácil.

Utensílios de Cozinha: Panelas de Barro

Imagem retirada da internet via Google Imagens

Imagem retirada da internet via Google Imagens

Muito utilizadas pelas nossas avós, as panelas de barro caíram em desuso, mas nos últimos anos têm vindo a ser recuperadas!

Estas panelas são ideais para receitas típicas e regionais que contenham muito molho, pois realçam o sabor e o gosto dos alimentos. Eu adoro-as para fazer arroz, por exemplo! Tenho uma que ainda sobrevive dos tempos da minha avó. 🙂

As panelas de barro demoram algum tempo a aquecer, mas uma vez quentes mantém o calor por mais tempo também, sendo perfeitas para servir à mesa em situações mais informais ou ambientes rústicos.

Antes de utilizar pela primeira vez uma panela de barro, convém deixá-la de molho em banho maria cerca de 20 minutos em água a ferver – este procedimento retira qualquer odor ou sabor a barro.

Para lavar, basta recorrer a uma esponja macia e detergente neutro para louça. 🙂

Fonte: FazFácil.

Para Poupar na Cozinha…

Como já devem ter percebido, eu gosto muito de dicas de poupança! Afinal, cozinhar e descobrir pratos novos é muito bom, mas é preciso ter em conta o orçamento, certo? Por isso, aqui ficam mais algumas dicas que permitirão poupar mais uns cêntimos na cozinha. 🙂

Molhos:

Fez um assado ou um estufado e sobrou-lhe molho no fundo da panela ou da assadeira?

Utilize-o, por exemplo, para aromatizar outras refeições, em substituição de caldos de carne, peixe ou legumes de compra.

Se não o utilizar de imediato, pode congelá-lo, colocando-o em cuvetes de gelo vazias ou pequenas caixas plásticas.

Pode também reantabilizar um poiuco mais estes molhos, adicionando-lhes um pouco de vinho ou cerveja.

Para evitar a presença de restos de ingredientes sólidos no molho, passe-o por um coador.

22072011290

Cascas de Abacaxi:

Não as deite fora! Pelo contrário, aproveite-as para fazer um belo sumo; como? Assim:

  • Lave muito bem a casca e corte-a em pedaços pequenos.
  • Leve as cascas ao lume num tacho com água e deixe ferver durante cerca de 20 minutos.
  • Deixe arrefecer e passe o sumo por um coador.
  • Guarde no frigorífico.

Se preferir, poderá juntar paus de canela, açúcar, adoçante… a seu gosto!

Nota: Eu utilizo estas duas dicas em minha casa há anos e, embora saiba que as retirei da internet, não consigo encontrar a respectiva fonte, pois na altura ainda era novata nestas andanças e não tomei nota… Se por acaso alguém as reconhecer como suas, agradeço que entre em contacto para que eu possa colocar a indicação!

Cá por Casa Faz-se Assim: Afiar as Pás do Liquidificador

Imagerm retirada da internet via Google Imagens

Imagerm retirada da internet via Google Imagens

Eu tenho um truque para afiar as pás do meu liquidificador e da trituradora também! Cascas de ovo. 🙂

Isso mesmo, cascas de ovo! Da próxima vez que fizerem um bolo, uma omolete ou qualquer outra coisa que leve ovos, não deitem fora as cascas; em vez disso, coloquem-nas no liquidificador e/ou na trituradora e triturem-nas até que fiquem em pó. Vão ver que os aparelhos ficam com as pás super afiadas!

E já agora, aproveitem esse pó de cascas de ovo e coloquem um pouco nas vossas plantas e hortas caseiras – as cascas de ovo são ricas em cálcio e um excelente adubo natural, além de evitarem o desperdício. 🙂

Cá por Casa Faz-se Assim: Primeiros Socorros na Cozinha

A cozinha é, muito provavelmente, o local da casa mais susceptível a pequenos (ou grandes) acidentes – cortes, queimaduras, quedas e por aí fora. Por isso, é importante ter à mão um kit de primeiros socorros… Eu tenho!

E se bem que não sou médica, deixo aqui a indicação dos itens que compõem o meu kit de primeiros socorros na cozinha:

Pensos rápidos de diversos tamanhosCompressas

Algodão

Cotonetes

Adesivo

Tesoura

Pinça

Água oxigenada

Soro Fisiológico

Mercurocromo

Pomada para queimaduras

Paracetamol

Gel para dores musculares/nódoas negras

Um papel (colado na parte de dentro da caixa) com o contacto dos bombeiros mais próximos, do centro de informação anti venenos (CIAV – INEM), do centro de saúde e do hospital da minha área de residência.

A imagem que ilustra este artigo não é do meu kit, mas sim do site da Martha Stewart e foi escolhida propositadamente, para abordar a questão que se segue: ela opta por ter o seu kit numa gaveta; no entanto, esta não deve ser a primeira opção, já que as gavetas por norma não vedam bem e a humidade que muitas vezes se gera nas cozinhas pode alterar alguns dos itens constantes destes kits; o mesmo acontece com a maioria das caixas e armários de primeiros socorros que se encontram à venda. Assim, o ideal será quardá-los, por exemplo, numa caixa plástica ou de vidro, grande, com tampa hermética.

Cá por Casa Faz-se Assim: Alho Prontinho a Usar

Cooking World - Alho em AzeitePor estas bandas, assim que chegam das compras, as cabeças de alho são imediatamente desmanchadas! Os dentes são todos separados e descascados e a seguir são colocados num frasco de vidro e cobertos com azeite.

Assim, só fico com as mãos a cheirar a alho de longe a longe, tenho alho sempre pronto a usar e ainda consigo ter sempre azeite aromatizado com alho!

O frasco é guardado na despensa, longe da luz solar e os dentes de alho aguentam-se por vários meses. 🙂

Poupa-se trabalho, poupa-se tempo e evita-se desperdiçar dentes de alho secos pelo tempo!

Cá por Casa Faz-se Assim: Congelar Bifanas

Cooking World - Congelar BifanasAcho que congelar carnes nos dias de hoje não é novidade para ninguém, mas também é verdade que cada um utiliza o método que lhe parece mais simples e útil. Cá por casa temos uma particularidade, que é o facto de nunca sermos um número certo de pessoas à mesa – o meu marido trabalha por turnos e tem folgas rotativas, pelo que são muitas as vezes em que não janta connosco ou que não está em casa à hora das refeições aos fins de semana e a filhota, embora normalmente almoce em casa, por vezes come na escola quando tem de fazer trabalhos de grupo.

Por isso, a técnica de congelar x bifanas, bifes de vaca, ou similares todos juntos de modo a utilizar numa refeição não resulta. Em alternativa, cada uma das bifanas, bifes ou afins são congelados individualmente. E faço assim:

Embrulho cada bifana em película aderente extra forte (ou em sacos de congelação quando não tenho película). Depois das bifanas todas bem embrulhadas, acomodo-as numa embalagem plástica daquelas em que vêm as carnes embaladas do supermercado – tenho umas quantas guardadas para utilizar nestas situações – vou alternando a posição das bifanas, para que seja mais fácil soltá-las umas das outras depois de congeladas, ou seja, ponho uma camada de bifanas no sentido do comprimento, outra no sentido da largura e por aí fora.

A seguir coloco a embalagem com as bifanas bem direitinha na arca frigorífica e deixo congelar. No dia seguinte retiro, solto todas as bifanas e coloco num saquinho para que ocupem menos espaço na arca; o saquinho é identificado com a data de congelação e a descrição do conteúdo, para que não surjam confusões.

Assim, sempre que preciso de bifanas, consigo retirar apenas a quantidade que desejo em cada momento e sem ter que lutar com elas para as separar umas das outras :).

Utensílios de Cozinha: Panelas de Ferro

Imagem retirada da internet via Google Imagens

Imagem retirada da internet via Google Imagens

Principalmente indicadas para quem adopta uma alimentação vegetariana, as panelas de ferro chegam a suprir cerca de 20% das necessidades diárias do organismo em ferro.

São panelas versáteis, pois podem ser utilizadas para qualquer tipo de alimentos; económicas, uma vez que concentram e retêm mais calor, funcionando quase como uma panela de pressão, o que leva a que os alimentos sejam cozinhados em menos tempo, gerando uma maior poupança do tipo de energia utilizada para cozinhar (electricidade, gás ou lenha); além disto, estas panelas cozinham os alimentos com uma temperatura mais intensa e uniforme. Uma outra vantagem das panelas de ferro é que elas não se deformam com o calor.

Se levadas à mesa, estas panelas preservam o calor e o sabor dos alimentos mas, como são pesadas e se mantêm quentes por bastante tempo, é preferível optar pelas que têm pegas de madeira, para evitar queimaduras acidentais.

A nível de cuidados com estas panelas, convém antes de as usar enchê-las com água e deixar ferver durante alguns minutos; depois, com a panela ainda quente, remover a água e lavar bem. Se não forem utilizadas com frequência, sugere-se que depois de lavar estas panelas as mesmas sejam colocadas no forno bem quente, para secarem bem, deixá-las arrefecer e depois passar o interior com um pouco de óleo antes de as guardar, para evitar que enferrujem.

A lavagem deve ser feita com água quente, esponja ou pano macio e detergente neutro. Nunca se devem utilizar esfregões de aço.

Cá por Casa Faz-se Assim: Bacalhau Sempre Pronto!

A família adora bacalhau de todas as maneiras e feitios; como não é das coisas mais baratas para se comprar, das duas uma: ou compro já demolhado e congelado com uma promoção fenomenal, ou compro bacalhau seco e demolho-o em casa, que também não dá muito trabalho. Em qualquer dos casos, quando compro, compro em quantidade.

Cooking World - Bacalhau DesfiadoUma parte é congelada (ou já está congelada) e é guardada assim na arca frigorífica, para fazer bacalhau cozido, assado, etc. A outra parte… É imediatamente cozida e desfiada! Para quê? Para congelar também :). E assim tenho sempre bacalhau cozido e desfiado pronto a utilizar para uma salada de bacalhau com grão, para umas pataniscas, uns pastéis de bacalhau, um bacalhau à brás, um arroz de bacalhau…

E na hora de fazer todas estas comidinhas boas, poupo o tempo e o trabalho de estar a cozer o bacalhau na altura; e ainda poupo gás, pois em vez de cozer bacalhau cinco ou seis vezes, cozo só uma :).

E não tem nada que saber, é só cozer o bacalhau, retirar peles e espinhas, desfiar, colocar em saquinhos de congelação devidamente identificados e guardar na arca – simples, simples!

Facas de Cozinha: Como Cuidar Delas

Cooking World - Facas de CozinhaAs facas são, muito provavelmente, o utensílio mais importante de uma cozinha. Existem vários tipos de facas de cozinha e cada um deles está associado a uma função específica (cortar carnes, descascar legumes, cortar legumes, barrar pão, cortar queijo, etc.). Se bem que hoje em dia já muitas pessoas optem pelo uso de facas de cerâmica, as mais comuns ainda são as de aço.

– A forma ideal de lavar as facas é à mão, com um pouco de detergente e uma esponja; se for necessário retirar resíduos, as mesmas poderão ser deixadas de molho durante alguns minutos, mas deve-se evitar o uso de esfregões que possam danificar a faca. Se houver necessidade de lavar as facas de cozinha na máquina, há que ter em atenção que as facas com cabo de madeira nunca deverão ir à máquina, sob pena de, com o passar do tempo, o cabo ganhar humidade no seu interior e se desfazer.

– Para evitar manchas, as facas devem ser imediatamente secas e não deixadas a escorrer.

– Deve-se evitar expôr as lâminas das facas ao calor do fogão, para que as mesmas não corram o risco de perder o fio ou deformarem; assim, é de evitar cortar alimentos ou temperos para dentro de tachos ou panelas que já estejam ao lume.

– Para afiar facas, deve-se recorrer sempre a uma pedra de amolar ou a um utensílio específico para esse efeito.

– Para evitar que o fio das facas seja danificado, estas devem ser guardadas separadas de outros utensílios, de preferência num bloco apropriado, numa barra magnética ou, pelo menos, embainhadas num protector; o vídeo abaixo demonstra uma forma fácil, prática e barata de fazer protectores caseiros para facas de cozinha:

Fonte: ICEL. Imagens: IKEA.

 

 

 

 

Cá por Casa Faz-se Assim: Congelar Cenouras

A cenoura é, muito provavelmente, um dos vegetais mais consumidos em muitas casas; por aqui é, pelo menos! E come-se crua à dentada, nas saladas nas sopas, nos guisados, nas macedónias, nos refogados, etc. Só cozida é que nem por isso, porque fica demasiado adocicada para o nosso gosto. Tal como faço com o alho francês, também tenho o hábito de comprar cenouras em quantidade quando apanho promoções. E há que congelar para não estragar! O método é:

Lavar bem as cenouras ainda com casca (já vão perceber porquê); em seguida, cortar as extremidades e descascá-las. Depois das cenouras todas descascadas, separo-as em três grupos diferentes – um é cortado em rodelas, outro é cortado em cubos e o terceiro é ralado. Volto a lavar cada um dos grupos e seco o melhor possível com um pano.

A seguir coloco as rodelas de cenoura num saquinho devidamente identificado, tiro a maior quantidade de ar possível, fecho com um atilho, acomodo as cenouras e fica prontinho a congelar; as rodelas são posteriormente usadas para sopas, guisados, refogados, etc.

Faço o mesmo com os cubinhos, que para além das opões anteriores também podem ser utilizados em bolos (hum, bolinho de cenoura… É já a seguir!!!), saladas russas e afins.

Idem com a cenoura ralada, ideal para, por exemplo, fazer arroz de cenoura…

Este slideshow necessita de JavaScript.

E claro que deixo umas quantas cenouras no frigorífico, para serem comidas à dentada ou em saladas!

Mas como tudo se aproveita, as cascas são também lavadas novamente, secas e guardadas no seu saquinho… São perfeitas para fazer uma geleia de cenoura, por exemplo; e também podem ser fritas (como se fossem batatas em palitos), temperadas com sal fino e/ou ervas aromáticas e servirem de aperitivo; a minha próxima tentativa vai ser assá-las e ver como ficam!

Ideias para Organizar as Tampas das Panelas

Uma das coisas que mais aborrecem quem quer ter uma cozinha arrumada e organizada são as tampas, sejam elas dos tachos, das panelas ou das caixas plásticas; hoje, trago algumas ideias para as tampas dos tachos e panelas, umas mais simples, outras mais complicadas; umas que podem ser compradas, outras que terão de ser construídas… Mas todas úteis, práticas e eficazes, querem ver?

– Organizadores específicos para tampas, à vendas nas mais diversas lojas com artigos para a casa e até mesmo nas grandes superfícies; por norma, prendem-se no interior das portas dos armários;

– Dois simples varões (daqueles de pendurar toalhas no WC, por exemplo), presos no interior da porta de um armário;

– Um varão preso a meia altura de uma gaveta funda, de forma a encaixar as tampas com a pega apoiada sobre o varão;

– Divisórias colocadas numa prateleira de um armário, na vertical ou na horizontal, com espaço para colocar uma a duas tampas em cada espao criado;

– Uma armação em madeira, construída de raiz e colocada na traseira da porta da despensa ou até mesmo da cozinha;

Ou até mesmo um simples escorredor de louça estrategicamente colocado no interior de um armário ou em qualquer outro local que dê jeito!

(Imagens retiradas da internet via Google Imagens)

Cá por Casa Faz-se Assim: Congelar Alho Francês

Por estas bandas, quase todos os legumes passam pela arca frigorífica. Não é que não gostemos de legumes frescos, muito pelo contrário – adoramos. Mas, por uma questão de poupança e organização, sempre que encontro boas promoções compro em quantidade; e para que não se estraguem, há que recorrer ao seu congelamento. Hoje foi a vez do alho francês!

Começo por lavar os alhos franceses e cortar as extremidades.

Depois corto em rodelas finas a parte branca, lavo novamente, deixo a escorrer alguns minutos, seco muito bem com um pano turco (que só uso para secar legumes) e coloco num saco de congelação, com indicação do conteúdo e da data de congelação. Retiro a maior quantidade de ar possível de dentro do saco e “acomodo” o alho francês para, por um lado, minimizar o espaço ocupado na arca e por outro facilitar a tarefa de retirar apenas a porção necessária para cada refeição. E depois é só congelar. Pode ser utilizado para sopas, para refogados, para macedónias, para saladas, para fazer à brás… A imaginação é o limite!

E a parte verde, perguntam vocês? Pois a parte verde é também cortada, mas em pedaços maiores; em seguida é também lavada, escorrida e seca, colocada num outro saco de congelação devidamente identificado e acondicionada dentro do mesmo, pelos motivos referidos anteriormente. É congelada e utilizada em sopas.

Cooking World - Alho Frances 5

Por aqui, a única coisa que não se aproveita é mesmo a base das raízes e as pontinhas mais velhas das folhas… De resto, vai tudo para a panela ou para o tacho! E como está tudo preparadinho, poupa-se também imenso tempo na altura de fazer as refeições :).

Pendurar Panos de Cozinha

Cooking World - Pendurar Panos de CozinhaNa minha antiga casa, eu costumava ter os panos de cozinha pendurados em dois ganchos na parede; nesta casa, a disposição da cozinha não me permite essa solução, porque não tenho parede com altura suficiente disponível onde realmente preciso dos panos… Mas tenho o forno! Comecei a utilizar a barra do forno para pendurar os panos; mas com crianças e gatos em casa, os ditos passavam mais tempo no chão do que pendurados, o que era uma verdadeira chatice. Andei a pesquisar possíveis soluções para este problema e encontrei uma que me agradou aqui.

Já a pus em prática; resulta e, além disso é bastante simples: basta colocar dois pedaços de velcro nas extremidades dos panos et voilá!

Fonte: Martha Stewart.