Lasanha de Bacalhau com Legumes à Wild

Nota Cooking: Contribuição do blog The Wild Kitchen! Original aqui. 🙂

Lasanha de Bacalhau

Ingredientes:

2 Postas e meia de bacalhau

Meia couve-flor

1 ramo de brócolos

2 Cenouras

1 pacote de lasanha de 500gr Milanesa

1 L de leite

70gr de margarina

160gr de farinha

Queijo ralado q.b.

Preparação:

Coze-se o bacalhau em água e sal. Depois de cozido, retire as espinhas e a pele e reserve numa taça.

Coze-se os brócolos, as cenouras e a couve-flor com sal. Depois de cozido corta-se em pedacinhos e misturam-se com o bacalhau.

Num tacho, coloca-se a margarina e deixa-se derreter, misturando-se em seguida a farinha. Quando estiver tudo misturado, junta-se o leite deixando engrossar de seguida passa-se com a varinha magica, para retirar os grumos, tempera-se com sal a gosto.

Depois de feito o bechamel, coloca-se 6 colheres de sopa na mistura do bacalhau para envolver tudo.

Num pirex, coloca-se no fundo um pouco do bechamel e de seguida dispõem-se as folhas de lasanha por cima, colocando também um pouco de bechamel por cima das folhas, de seguida coloca-se a mistura do bacalhau e de novo as folhas de lasanha, repetindo-se o processo ate a ultima camada ser de folhas de lasanha. Cobre-se as folhas com o bechamel, e coloca-se queijo ralado indo ao forno a 200º durante 35 minutos.

(Imagem cedida pelo autor) Paulo Herculano – The Wild Kitchen.

Anúncios

Cá por Casa Faz-se Assim: Mini Pastelinhos de Bacalhau e Grão

Por vezes as despesas inesperadas condicionam um pouco aquilo que compramos no supermercado… Por outro lado, sabe sempre bem ter uns salgaditos praticamente prontos a consumir! E em época de (suposto) calor, os mesmos dão imenso jeito para levar para a praia, para um picnic, enfim, para qualquer lado, certo? E também são ideais como entradas, aperitivos, snacks… Digamos que versatilidade não lhes falta!

Pois esta é a minha versão de pastelinhos de bacalhau… com grão! Económicos, simples e saudáveis, até porque assam no forno em vez de serem fritos. E também podem servir como refeição principal, acompanhados de um arrozinho e salada. Querem ver?

???????????????????????????????

Ingredientes:

250, de bacalhau cozido desfiado

500g de grão cozido (usei uma lata grande)

1 cebola picada

4 dentes de alho picados

1 ovo

2 c. sopa de azeite

2 c. sopa de polpa de tomate

1 c. sopa (bem cheia) de salsa picada

5 c. sopa de farinha integral

Pimenta q.b. (opcional, eu não pus)

Pão ralado q.b.

Preparação:

Picar o bacalhau e o gão na picadora até formar uma pasta.

Numa taça grande, colocar todos os ingredientes menos o pão ralado e misturar bem, de preferência com as mãos, até que se forme uma massa homogénea.

Com a ajuda de duas colheres de sobremesa, moldar os pastelinhos e passá-los por pão ralado.

Se pretender congelar os pastelinhos, dispô-los num recipiente adequado e colocá-los no congelador.

Para consumir de imediato, forrar um tabuleiro de forno com papel vegetal, dispor nele os pastelinhos e levar ao forno, pré-aquecido a 200ºC, cerca de 20 minutos, virando-os a meio do tempo.

Por aqui, estas quantidades renderam 64 mini pastelinhos. 🙂

Bacalhau com Couve-Flor e Courgette

Nota Cooking: Contribuição do blog Entre Tachos e Sabores! Original aqui. 🙂

bacdiet2

Ingredientes para 4 pessoas :

(receita adaptada do Livro Regras de Ouro)

4 postas de bacalhau grandes

1 + 1/2 couve-flor pequenas

1/2 courgette laminada

2 cebolas médias

2 alhos

pimentão doce e tomilho q.b.

sal e pimenta q.b.

4 colheres de sopa de azeite

Preparação:

1. Primeiramente cozer o bacalhau e a couve-flor.

2. A meio da cozedura, ligar o forno a 180ºC. Depois de cozido desfiar o bacalhau. Escorrer a couve-flor.

3. Num pirex fazer uma cama com a cebola às tiras ou às rodelas e laminar um dos alhos e distribuir e colocar uma colher de azeite, seguidamente colocar o bacalhau desfiado e em seguida distribuir a courgette laminada por cima do bacalhau, temperar com pimenta, sal, pimentão doce e tomilho a gosto. Laminar o outro alho e distribuir por cima do bacalhau e salpicar com mais uma colher de azeite.

4. Por fim, colocar a couve-flor e temperar com mais um pouco de pimenta, pimentão doce e tomilho a gosto e salpicar por cima do pirex as duas colheres de sopa de azeite. Colocar o pirex a meio do forno e deixar cozinhar durante cerca de 20 a 30 min.

(Imagem cedida pela autora) Joana Oliveira – Entre Tachos e Sabores.

Lasanha de Bacalhau com Migas de Espinafres

Nota Cooking: Contribuição do blog O Barriguinhas! Original aqui. 🙂

DSCF0300

Ingredientes:

1 kg de bacalhau desfiado demolhado

2 embalagens de 400 gr de espinafres em folhas congelados

1,2 litro de molho béchamel

1 cebola picada

3 dentes de alho picados

Placas de lasanha fresca

Azeite q.b.

Sal, e pimenta q.b.

Queijo ralado q.b.

Pão ralado aromatizado

Dá-se uma fervura ao bacalhau, retira-se a pele e as pinhas e divide-se em lascas. Reservar. (eu aproveitei umas postas de bacalhau assado que sobraram e ficou mesmo delicioso).

Faz-se o molho o bechamel com:

1L de leite

90g de farinha

70g de margarina

Noz moscada, pimenta e sal a gosto

Preparação tradicional: Colocar todos os ingredientes num tacho e triturar com a varinha mágica. Levar ao lume mexendo sempre até engrossar.

Preparação na Mycook: Colocar todos os ingredientes no jarro e programar: 8 minutos – 90º – Veloc.4

Pão ralado:

2 pães duros

salsa e 2 dentes de alho

Preparação tradicional: coloque o pão em pedaços e os restantes ingredientes numa picadora e pique bem.

Preparação na Mycook: coloque tudo no jarro e programe 30 seg | Veloc.10

Numa frigideira põe-se um fio de azeite e juntam-se os espinafres para descongelar. (pode utilizar espinafres frescos: cozendo-os em água fervente e escorrer bem). Numa panela põe-se um fio de azeite, junta-se a cebola picada, o alho e deixa-se refogar ligeiramente. Junta-se o bacalhau escorrido e cerca de 800 ml do bechamel. Mexe-se bem e junta-se os espinafres escorridos, envolvendo-se bem. Envolva o pão ralado. Numa travessa põe-se cerca de 200 ml de bechamel, por cima põe-se uma camada de placas de lasanha e metade do bacalhau, mais uma camada de placas de lasanha, e o resto do bacalhau. Termina-se com mais uma camada de placas de lasanha, o resto do bechamel e polvilha-se com queijo ralado (quanto mais melhor). Vai ao forno cerca de 45 minutos. Servir com uma salada a seu gosto.

(Imagem cedida pela autora) Lúcia Fernandes – O Barriguinhas.

Risotto de Cogumelos e Espargos com Pastéis de Bacalhau e Feijão Verde

Nota Cooking: Contribuição do blog O Barriguinhas! Original aqui. 🙂

Cooking World - Risotto de Cogumelos e Espargos com Pasteis de Bacalhau e Feijão Verde

Ingredientes para os pasteis:

200g de Farinha Espiga

3 Ovos

Pimenta Espiga

Salsa e Limão Espiga

Alho e Jindugo Espiga

Salsa fresca picada q.b.

1 Colher de sopa de vinho Branco

1 Cebola pequena picada

100g de bacalhau cozido (sem espinhas e sem pele). Pode utilizar restos de bacalhau de outra refeição.

50g de feijão verde cozido

Preparação dos pasteis:

Coza o feijão em pedaços pequenos e o bacalhau (caso use bacalhau cru), tempere de sal. Escorra e reserve.

Numa taça misture bem a farinha, os ovos, a salsa fresca picada, o vinho branco, uma pitada de Salsa e Limão Espiga e uma pitada de Alho e Jindungo Espiga. Junte a cebola muito bem picada e envolva o feijão verde e o bacalhau cozidos e bem escorridos de água.

Frite colheradas deste polme em óleo quente e coloque em cima de papel de cozinha para que absorva o excesso de óleo.

Ingredientes para o risotto:

250g de arroz para risotto

1 Frasco de espargos verdes

1 Cebola média

3 Colheres de sopa de azeite Espiga

1/2 Chouriço de carne

1 Lata de cogumelos inteiros

2 Colheres de sopa de vinho branco

Aneto Espiga

1 Vagem de Cardamomo Espiga

Preparação do risotto

Ferva 600ml de água.

Escorra os espargos e reserve o liquido.

Leve na wook ou num tacho a cebola bem picada a refogar juntamente com o azeite. Quando a cebola começar a ficar translúcida junte o chouriço em rodelas e deixe cozinhar cerca de 2 minutos. Junte os cogumelos, o vinho branco, o caldo dos espargos, o Aneto Espiga, o interior da Vagem de Cardamomo Espiga e deixe cozinhar mais 3 minutos. Junte o risotto e envolva deixando cozinhar mais 3 minutos. Junte a água a ferver, tempere de sal a gosto. Deixe cozinhar em lume brando até o risotto estar cozido – cerca de 30 minutos.

Sirva o risotto com os pastéis e delicie-se!

(Imagem cedida pela autora) Lúcia Fernandes – O Barriguinhas.

Delícia de Bacalhau Folhada

Nota Cooking: Contribuição do blog The Wild Kitchen! Original aqui. 🙂

Cooking World - Delicia de Bacalhau FolhadaIngredientes:

3 Lombos de Bacalhau

2 folhas de Louro

50g de Margarina

100g de Farinha

1 colher de (chá) de Noz de Moscada

0.5dl de Azeite

2 Cebolas em meias luas

200g de Nabiças

450g de Batata Palha

Coentros picados

Sal qb

500g de Massa Folhada

1 Gema

Preparação:

Demolhe atempadamente os lombos de bacalhau. Passe-os depois por água e coza-os num tacho de água e as folhas de louro, durante 15m.

Retire depois, escorra e reserve o caldo, limpe o bacalhau de peles e espinhas e lasque-o. Leve um tacho ao lume com a margarina, junte a farinha mexendo sempre e adicione depois 1 litro do caldo de cozer o bacalhau aos poucos e sem parar de mexer. Retire do lume, junte a noz de moscada e tempere com pimenta e reserve.

Noutro tacho ao lume com azeite, deite as meias luas de cebola e os alhos picados e deixe refogar até alourarem. Adicione as nabiças e deixe cozinhar, mexendo sempre até que fiquem tenros.

De seguida, acrescente a batata palha e o bacalhau lascado e envolva tudo delicadamente, junte o molho que reservou, bem com os coentros picados a gosto e envolva tudo e rectifique o tempero.

Estenda a massa numa bancada polvilhada com farinha e disponha sobre o preparado, calcando bem sobre os rebordos do pirex. Apare os bordos, pincele a massa com a gema e leve ao forno, previamente aquecido a 220ºC, até que fique douradinho. Retire e sirva quente.

(Retirada da Revista Teleculinária Gold n.º 52 Pág. 16)

(Imagem cedida pelo autor) Paulo Herculano – The Wild Kitchen.

Arroz de Bacalhau com Pimento Vermelho e Hortelã

Nota Cooking: Contribuição do blog Tertúlia da Susy! Original aqui. 🙂

Este arroz de bacalhau foi feito com arroz agulha Bom Sucesso, que é um arroz de grão fino e
longo, vítreo e consistente, que fica solto e seco, como eu gosto.

Cooking World - Arroz de Bacalhau com Pimento Vermelho e Hortela

Ingredientes:

1 cebola

2 dentes de alho

1 tomate

1 colher (sopa) polpa de tomate

Sal q.b.

Piri-piri q.b.

1 fio de azeite

1 folha de louro

1 chávena de arroz agulha Bom Sucesso

1 chávena de bacalhau desfiado

2 + 1/2 chávena de água

3 tiras de pimento vermelho

Hortelã para decorar

Preparação:

Fazer um refogado com o azeite, a cebola picadinha, os dentes de alho picados finamente, a folha de louro, o tomate limpo de peles e sementes e a polpa de tomate.

Acrescentar um pouco de água e deixar cozer. Acrescentar o pimento, o arroz e o bacalhau. Deixar cozinhar.

Sirva e decore com hortelã.

(Imagem cedida pela autora) Susy M – Tertúlia da Susy.

Cataplana de Bacalhau

Nota Cooking: Contribuição do blog Entre Tachos e Sabores! Original aqui. 🙂

Esta cataplana é muito simples e sem complicações, rápida e saborosa, e é o que se quer durante a semana, quanto tempo teima em ser escasso.

Aproveito também para relembrar o passatempo “meia.duzia de mimos para ti”, e esclarecer que podem comprar os produtos (compotas) directamente com a marca meia.duzia, pois terão uma pequena atenção (desconto) no preço, por isso não é necessário irem a uma loja, caso não exista nenhuma na vossa zona de residência. Os produtos são maravilhosos, e tem uma conjugação de sabores estupenda, experimentem que não se vão arrepender, e ao participar ainda se habilitam a receber um cojunto de 6 compotas de diferentes sabores e uma surpresa adicional da marca.

Cooking World - Cataplana de BacalhauIngredientes 2 pessoas:

4 lombos de bacalhau

2 cebolas médias

2 alhos picados

1dl de azeite

1/2 pimento vermelho

1 colher de sobremesa de pimentão doce

1/2 colher de café de cravinho em pó

2 colheres de polpa de tomate

1 copo de vinho tinto

2 colheres de sopa de aguardente

sal, pimenta e coentros q.b.

batatas q.b ( consoante o apetite de cada um)

Preparação:

Cortar as cebolas às rodelas e picar os alhos e colocar na cataplana. Seguidamente regar com o azeite e refogar durante uns 5 min. em lume brando.

Cortar 1/2 pimento às tiras e acrescentar ao refogado e deixar estar mais 5 min.

Colocar por cima da cama de cebola e pimento as quatro postas de bacalhau e as batatas às rodelas, regar com os vinhos e temperar com as especiarias(incluindo os coentros) e o sal. Deixar a cataplana em lume brando aberta uns 2 a 3 min.

Fechar a cataplana e deixar cozinhar em lume brando (para não pegar) durante 15 min. Depois abrir e  confirmar os temperos (se for necessário retocar de sal ou outra especiaria apontada na receita) e a cozedura das batatas e fechar por mais 10min.

Findo o tempo abrir a cataplana e servir.

(Imagem cedida pela autora) Joana Oliveira – Entre Tachos e Sabores.

Bacalhau à Maria Teresa

Nota Cooking: Contribuição do blog Emoção às Colheradas! Original aqui. 🙂

Diz-se que o bacalhau, na dieta lusa, é anterior à nacionalidade, antes mesmo da constituição do Condado Portucalense. O bacalhau ou “fiel amigo” faz parte do património gastronómico nacional.

Há mil e uma forma de fazer bacalhau e esta que hoje trago é uma receita que me acompanhou a vida toda.

É a receita de um bacalhau assado com muitas histórias, recordações e algumas personagens…

Cooking World - Bacalhau a Maria TeresaIngredientes: (2 pessoas)

2 postas grandes de bacalhau demolhado

2 cebolas

4 dentes de alho

2 folhas de louro

gindungo

azeite

1/2 pimento verde

1/2 pimento vermelho

pão ralado

batatas para assar

Preparação:

Coloque as cebolas às rodelas e o alho picado numa assadeira. Junte as folhas de louro, o gindungo, os pimentos cortados e regue com o azeite.

Corte as batatas para assar e junte na assadeira, envolvendo com os ingredientes anteriores.

Disponha as postas do bacalhau por cima da mistura anterior com a pele virada para cima.

Deite um pouco mais de azeite sobre as postas e polvilhe-as com pão ralado.

Leve ao forno pré-aquecido a 180ºC cerca de 40 minutos ou até estar assado.

Deliciem-se… e bom apetite!

(Imagem cedida pela autora) LiBelinha – Emoção às Colheradas.

Trouxas de Grão de Bico com Bacalhau e Couve

Nota Cooking: Contribuição do blog As Aventuras de uma Mamã. Original aqui! 🙂

Numa das últimas vezes que fui às compras comprei grão de bico! E estava na dúvida se fazia ou não fazia. Aproveitando o dia extra que tive de descanso, resolvi por a cozer o dito e pensar em alguma coisa. Sem ter nada preparado do dia anterior, as coisas foram aparecendo em cima da bancada por inércia.

Com esta receita participei no evento do mês de Março do Cocineros del Mundo do Google+.

Cooking World - Trouxas de Grao de Bico com Bacalhau e CouveIngredientes: (faz 2 trouxas)

1 posta pequena de bacalhau ou um lombinho de 200 gramas

Meia cebola

4 dentes de alho finamente picados

1 folha de louro

100 gramas de couve cozida em juliana (tipo caldo verde)

100 gramas de grão de bico cozido

100 ml de natas

200 ml de azeite

Noz moscada, sal, pimenta, e azeite q.b.

2 folhas grandes de massa filo, ou 4 folhas pequenas

Manteiga derretida fria

Preparação:

Numa frigideira colocamos o azeite e deixamos que aqueça. Cortamos a cebola em rodelas finas e colocamos junto com o azeite. De seguida colocamos 2 alhos picados e a folha de louro. Deixamos refogar durante 5 minutos sem deixar queimar. Seguidamente baixamos o lume para o minímo possivel, e colocamos o bacalhau.

Deixamos o tempo para que cozinhe no azeite e quando ao virar-se as lascas se começam a despegar é sinal que o bacalhau está no ponto. Rectificam-se temperos se necessário. Reservamos o bacalhau e a cebola.

Num tachinho à parte colocamos o azeite do bacalhau e os 2 dentes de alho. Deixamos que comecem a fritar e antes de ganharem cor colocamos a couve previamente cozida e salteamos. Juntamos o grão e salteamos. Junta.se uma pisca de sal e pimenta. Juntamos as natas e deixamos que levante fervura e comece a engrossar. Ralamos noz moscada e deixamos mais uns minutos mexendo sempre. Rectificam-se os temperos antes de terminar. Deixamos arrefecer e começamos com a montagem das trouxas.

As folhas que usei são bastante grandes, aproximadamente uma folha A3, e por isso dobrei ao meio, pincelando com manteiga. Colocamos ao meio a mistura do grao e em cima lascas de bacalhau terminando com as rodelas de cebola.

Damos a forma de trouxa e voltamos a pincelar com manteiga. Levamos ao forno pré-aquecido a 180 ºC aproximadamente 10 minutos ou até que estejam dourados, tendo em conta que a massa filo queima com muita facilidade.

Servimos de imediato decorando da maneira que prefirirmos. Eu usei uns fios de creme de vinagre balsâmico, colocando por cima as trouxas.

Quando pûs a trouxas para fotografar, a minha filha vinha detrás e dizia: “Oh Mãe isto é pra eu comer? Já posso comer?”

Estava encantada com tanto artilúgio e estava mesmo a ver que não me deixava tirar as fotografias. A pequena ficou encantada e eu maravilhada com tal mistura.

Podia ter feito uma desfeita de bacalhau, como me disse a minha Kinhas, mas decidi complicar a coisa! Foi um corropio na minha cozinha e valeu bem a pena.

Agora falta esperar que os Cocineros del Mundo também gostem. E a vocês o que vos parece?

(Imagem cedida pela autora) Mena Lopes – As Aventuras de uma Mamã.

Espinheta de Bacalhau

Nota Cooking: Contribuição da Oficina das Papitas! Original aqui. 🙂

Quando era miúda, a minha mãe fazia esta salada fresca e nós lá em casa comíamos com muita satisfação. Outro dia, ao folhear as minhas bíblias gastronómicas que consistem em dois livros de uma compilação de  Tele-Culinárias do tempo do Chefe Silva, dei lá com esta receita. Aliás, já tinha dado com ela antes mas ainda não me tinha disposto a fazê-la. Foi desta vez, num dia em que não me estava a apetecer cozinhar nem sabia bem o que fazer para o jantar de um fim de dia muito quente, que me propus por esta iguaria na mesa da família. Foi um sucesso.

O que preparar:

2 postas de bacalhau salgado e não demolhado;

1 pimento;

4 ovos;

1 cebola;

3 dentes de alho;

2 tomates maduros mas firmes:

4 folhas de alface;

Algumas azeitonas e salsa a gosto.

Como preparar:

Desfiar as postas de bacalhau e passar por várias águas, espremendo bem em cada passagem. Assar o pimento e cortá-lo e tiras fininhas. Cortar a cebola em fatias finas e picar os dentes de alho. Cozer os ovos em água temperada com sal e, quando frios e descascados, parti-los em rodelas. Partir os tomates em cubos pequenos e lavar bem as folhas de alface e parti-las grosseiramente.

Deitar todos os ingredientes numa taça, excepto as folhas de alface, e misturar bem. Temperar com azeite e vinagre branco, salpicar com salsa e decorar com algumas azeitonas e com as folhas de alface. Fica pronto a servir.

Mãos à obra.

(Imagm cedida pela autora) Maria Papitas – Oficina das Papitas.

Bacalhau no Forno com Pimentos

Nota Cooking: A estreia da Mariana, autora do blog Receitas para a Felicidade, aqui no Cooking World com um belíssimo bacalhau! Bom apetite :).

Um bacalhau muito apreciado cá em casa e que é realmente muito bom. Fica aqui a sugestão:

Ingredientes:

Cooking World - Bacalhau no Forno com PimentosLombos de bacalhau demolhado
Batatas q.b.
Salsa (a gosto)
1 pimentão vermelho
1 pimentão verde
2 Cebola
Azeitonas pretas
Azeite de boa qualidade
Farinha (para fritar o bacalhau)
1 colher (sobremesa) de pimentão doce

2 copos de vinho branco (bom)

Preparação:

Passar os lombos de bacalhau na farinha. Fritar o bacalhau em abundante azeite, até que fique douradinho. Reserve.

Entretanto descasque as batatas, com forma redonda, não muito grossa. Fritar as batatas onde se fritou o bacalhau.

Numa travessa de ir ao forno colocamos no fundo as batatas, fazendo uma “cama”  e por cima colocamos o bacalhau. No mesmo azeite fritamos abundante cebola e o pimento vermelho e verde. Juntar o pimentão e mexer tudo. Regar com esse refogado o bacalhau. Junte o vinho branco. Enfeitamos com a salsinha e azeitonas pretas. Levar ao forno a 150º por 15 minutos.

(Imagem cedida pela autora) Mariana – Receitas para a Felicidade!

Cá por Casa Faz-se Assim: Bacalhau Sempre Pronto!

A família adora bacalhau de todas as maneiras e feitios; como não é das coisas mais baratas para se comprar, das duas uma: ou compro já demolhado e congelado com uma promoção fenomenal, ou compro bacalhau seco e demolho-o em casa, que também não dá muito trabalho. Em qualquer dos casos, quando compro, compro em quantidade.

Cooking World - Bacalhau DesfiadoUma parte é congelada (ou já está congelada) e é guardada assim na arca frigorífica, para fazer bacalhau cozido, assado, etc. A outra parte… É imediatamente cozida e desfiada! Para quê? Para congelar também :). E assim tenho sempre bacalhau cozido e desfiado pronto a utilizar para uma salada de bacalhau com grão, para umas pataniscas, uns pastéis de bacalhau, um bacalhau à brás, um arroz de bacalhau…

E na hora de fazer todas estas comidinhas boas, poupo o tempo e o trabalho de estar a cozer o bacalhau na altura; e ainda poupo gás, pois em vez de cozer bacalhau cinco ou seis vezes, cozo só uma :).

E não tem nada que saber, é só cozer o bacalhau, retirar peles e espinhas, desfiar, colocar em saquinhos de congelação devidamente identificados e guardar na arca – simples, simples!

500 Receitas de Bacalhau

Cooking World - 500 Receitas de BacalhauBacalhau, bacalhau, bacalhau… Alguém falou em bacalhau?! Pois, por estas bandas o bacalhau é pura e simplesmente adorado de todas as formas e feitios. Logo, todo e qualquer livro ou similar que envolva receitas do dito é imediatamente devorado ou, no mínimo dos mínimos, fica imediatamente na lista de desejos a concretizar em muito pouco tempo. E este livro não é excepção!

Com autoria do chef Vítor Sobral, 588 páginas, 500 receitinhas de bacalhau e publicado pela Casa das Letras, este livro é, para mim, um must have. Diz a sinopse:

O bacalhau é, de longe, o prato mais apreciado pelos portugueses. Neste livro, que lhe chega pelas mãos sábias do chef Vítor Sobral e da sua equipa, que nasce depois de uma viagem do chef à Noruega, a origem do melhor bacalhau, encontrará tudo o que há a saber sobre o seu fiel amigo, desde receitas inéditas aos obrigatórios clássicos, com dicas de preparação e muita informação sobre o impacto do bacalhau na cultura e na vida dos portugueses. É, naturalmente, impossível chegar ao estatuto atual do bacalhau da Noruega sem que este se confunda com a própria cultura do país, sem povoar hábitos diários e mundos imaginários. O bacalhau é, como já se percebeu, o herói deste livro. Com honras de palco principal, com todo o destaque que ele merece, o chef Vítor Sobral mostra-nos que, com tanta escolha, não tem de confecionar o bacalhau sempre da mesma forma.”

Sobre o autor: “Vítor Sobral Nasceu em 1967 entre os sabores rústicos alentejanos, o que marcou o seu gosto pela gastronomia. Coleccionador compulsivo de sabores e experiências gustativas, interpreta a cozinha portuguesa de forma surpreendente e singular. Com apenas 21 anos assume pela primeira vez a função de Chefe de cozinha. Em 1999 foi distinguido como Chefe do ano, pela Academia Portuguesa de Gastronomia. Tem marcado presença em diversas mostras internacionais, sempre com o objectivo de divulgar a nossa cozinha. ”

Fonte: Wook.